Oficina Assprom: Arte, Corpo e Movimento

Para começar o primeiro semestre de 2018, a equipe do Educomunidade visitou a ASSPROM (Associação Profissionalizante do Menor) para conversar com os alunos sobre “Arte, Corpo e Movimento”. A oficina foi ministrada por Ingrid e Warley, contando, também, com a ajuda de Larissa para fazer o registro das atividades.
Em primeiro momento, foi uma conversa mais descontraída, a fim de buscarmos o que os alunos entendem por Arte. As respostas foram incríveis, entre elas: “A arte é uma forma de se expressar, de se comunicar, e, também, de se manifestar”. Foi bastante trabalhada a interação entre os alunos e os aplicadores da oficina, sempre em busca da troca de conhecimentos, o que funcionou muito bem!
Focando em pequenos detalhes, a oficina despertou nos alunos um olhar novo sobre o cotidiano, além de abordar variadas áreas de expressão artística, como a visual, a plástica e a cênica. O movimento também foi um assunto pontual, visto que a arte nunca está parada e mesmo feita em outra época continua atual e constante, como, por exemplo, o filme "tempos modernos" estrelado por Charles Chaplin. Além disso, o valor da arte inserido na mídia foi questionado na oficina, como as marcas estão mudando em função do que a sociedade quer, como a arte ajuda a moldar as marcas e a importância da representação do corpo e sua postura na publicidade.
Para finalizar a oficina, foi feita uma atividade pelos alunos, a qual tinha como objetivo, por meio de recorte de revistas, aplicar o que eles entenderam sobre o conteúdo, e foi muito produtivo. Essa conversa foi gratificante por ambas as partes: alunos e equipe. “Foi muito legal a oficina. Pude aprender mais sobre a arte e suas relações e agora posso aplicar esse conhecimento na criação de meus poemas”, disse Otávio, aluno da Assprom.
Texto: Ingrid Lelis e Larissa Vasconcelos
Orientação: Ana Rosa Vidigal

O que é um museu? Você sabe?

Atualmente, o conceito de museu tem mudado e se transformado à medida em que essas casas de cultura passam a receber obras e ações educativas de construção do conhecimento, ampliação da noção de arte, da memória e da identidade de um povo.

Estamos inaugurando a divulgação desses ambientes tão relevantes para nossa "leitura de mundo", os museus de nosso país, a partir de uma série de vídeos produzidos pelo canal do YouTube Conhecendo Museus.

Hoje nosso convite é que você queira conhecer mais sobre Inhotim, o maior museu a céu aberto do mundo, que mistura multisensorialidade,botânica e arte contemporânea, bem pertinho de Belo Horizonte.
Confira o vídeo:

Texto: Ana Rosa Vidigal

A arte da fotografia: abrindo um leque de possibilidades

A oficina “Fotografia e Possibilidades – Registrando pelo celular” do mês de maio, foi realizada em um dos grandes cartões postais de BH, o Parque Municipal. Um local misto em paisagens e elementos a serem fotografados, que enriqueceu a prática da oficina que o Projeto de Extensão Universitária Educomunidade ofereceu a Assprom.

A oficina criada pela aluna de Publicidade e Propaganda e integrante do projeto, Júlia Filogônio, mostra que fotografia vai muito além de qualidade, foco e equipamento, “uma boa fotografia é aquela que se permite ser algo”. Foram abordados elementos como ponto, linha, planos, textura e cor, alguns termos fotográficos importantes nas câmeras DSLR e Mirrorless, e o uso de ferramentas profissionais como o Photoshop e o Lightroom. Outro ponto tratado foi a amplitude tomada pelo
campo da fotografia, abrindo um mundo de possibilidades para fotógrafos por hobbie ou profissão.

As estudantes dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda do Centro Universitário de Belo Horizonte – UniBH, Larissa Vasconcelos, Monique Guimarães e Napáuria Almeida, são extensionistas do projeto coordenado pela professora Ana Rosa Vidigal, e foram responsáveis por ministrar a oficina.
Na parte prática os alunos se dividiram em dois grupos, e cada equipe escolheu um único elemento para fotografar e fazer a edição final da imagem, utilizando apps do celular, como o Instagram, Fotor e Snapseed. Observando as configurações de ISO, enquadramento e outros elementos.

Ao final os alunos perceberam a infinidade de funções e recursos que a câmera de um celular possui, e como a fotografia se tornou algo de fácil acesso com a chegada do celular, quem antes apreciava as obras agora também as pode criar.
Texto: Napáuria Almeida
Orientação: Ana Rosa Vidigal

Quando não usar a crase?

Com tantas regras acerca do uso da crase, se torna muito mais prático aprender quando não a usar! Confira mais alguns casos:
1- Antes de verbos no infinitivo:
Exemplo: Aprendeu a amar quando me conheceu.
2- Antes de substantivos masculinos:
Exemplo: Ela veio me buscar a pé.
3- Em nomes de cidades:
Exemplo: Fui a São Paulo visitar amigos próximos.
Fique atento:
Quando se especifica a cidade, o uso da crase está correto.
Exemplo: Me refiro à França do século passado.
4- Em casos de repetição de substantivos:
Exemplo: Cortei o papel ponta a ponta.
5- Diante de pronomes (pessoais, demonstrativos, de tratamento, indefinidos e relativos):
Exemplo: Foi uma linda homenagem a este dia tão especial.
6- Antes do artigo indefinido “uma”:
Exemplo: Ele foi a uma festa bem agitada.
7- Diante de substantivos no plural:
Exemplo: Gosto de ir a festas animadas.
8- Antes de números cardinais:
Exemplo: Irei te buscar daqui a quinze minutos.
9- Diante da palavra “casa” quando não for especificada:
Exemplo: Voltou a casa.
Fique atento:
Se a palavra “casa” estiver acompanhada por um adjunto adnominal, é correto o da crase.
Exemplo: Voltei à casa de meus primos.
10- Nos casos da palavra “terra” quando significar “terra firme” e não for especificada:
Exemplo: Após ficarmos presos no barco em alto mar, voltamos a terra.
Fique atento:
Quando a palavra terra possuir o significado de planeta, é correto o uso da crase.
Exemplo: Os viajantes do espaço voltaram à Terra.
Quando a palavra terra for especificada na frase, a crase está certa.
Exemplo: Voltamos à terra de meus queridos pais.
Bônus
Você pode optar por usar ou não a crase:
a) Com a preposição "até".
b) Antes de pronomes possessivos no singular, se acompanharem um substantivo (pronome adjetivo).
Texto: Henrique Antônio
Orientação: Ana Rosa Vidigal e Tássio Ferreira

Segunda reunião mensal do Educomunidade: momento de debate e confraternização

Aos vinte e um dias do mês de Abril de 2018, aconteceu a segunda reunião mensal do Projeto de Extensão Universitária em Educomunicação do Centro Universitário de Belo Horizonte- UNIBH; Educomunidade. Momento de debate e confraternização.
Na ocasião; os colaboradores da equipe acertaram o cronograma de atividades, elaborado por Thainá Alves, aluna do curso de Jornalismo do UniBH, e cada integrante do projeto ficou responsável por uma demanda, de acordo com as suas habilidades e competências.
Foi um encontro bastante descontraído, sem deixar de lado a seriedade e o compromisso com o projeto. O encontro durou cerca de duas horas, e durante as pautas, um lanche coletivo foi promovido destacando a união e a colaboração de todos os envolvidos.
O momento teve início com a fala da Aluna e bolsista do projeto Déborah Lima, que reforçou as propostas e os objetivos do Educomunidade e traçou também um panorama das atividades já realizadas neste ano e no ano anterior.
Júlia Filogônio, aluna do curso de Publicidade e Propaganda do UniBH, apresentou uma oficina sobre “Publicidade Infantil”, criada em parceria com nossa colaboradora Ingrid Lelis, e compartilhou a sua experiencia em aplicá-la em uma de nossas instituições parceiras.
André de Paula, Henrique Antônio, Jordânia Andrade, Luís Fernando, Marcelo Gomes, Monique Guimarães, Napáuria Almeida e Tássio Ferreira, componentes do grupo que também participaram do encontro, relataram suas vivências pessoais e dentro do projeto, bem como o valor que poderiam agregar ao andamento do Educomuniade, sob a liderança da professora e Coordenadora do Projeto de extensão, Ana Rosa Vidigal.
Todos tiveram a oportunidade de se expressar, trocar ideias e debater informações cruciais para o andamento do nosso projeto. A reunião do projeto deu por finalizada após pontuada todas as questões e agendamento do próximo encontro.
Texto: Henrique Antônio
Orientação: Ana Rosa Vidigal e Tássio Ferreira
Fotos: Jordânia Andrade

Truques da Língua: Oficinas na Assprom

Na finalização do semestre 02/2017, o Educomunidade realizou oficinas relacionadas à escrita e mídia na Assprom – Associação Profissionalizante do Menor, entidade filantrópica de assistência social que profissionaliza e orienta adolescentes e jovens

de famílias em situação de vulnerabilidade social.

"Interpretação, contexto e vírgula" foi o tema da primeira oficina, permitindo a reflexão sobre a relação entre vírgula e interpretação. Ao final, foi apresentado uma dinâmica em que os alunos pensassem em grupo qual a melhor forma de adequar uma frase inserindo vírgulas.

Tivemos um bom retorno dos participantes da Assprom, que é parceira do Educomunidade nas ações educacomunicativas da formação dos aprendizes. Os alunos se surpreenderam com as diversas formas possíveis de dar sentido à frase, ressaltando a importância de uma boa colocação para uma correta interpretação.
A vida pode ser interpretação e vivida de diversas maneiras. Nós é que fazemos a pontuação. E isso faz toda a diferença.

Matéria: Déborah Lima
Orientação: Ana Rosa Vidigal