Agenda Cultural do Fim de Semana

A capital mineira está ficando mais velha, BH completa 120 anos e o fim de semana vem cheio de comemorações.
Neste sábado e domingo (02 e 03/12), a partir das 17h Na praça da Estação. Musicas diversas, apresentações e muita diversão. Confira a programação completa em: www.belohorizonte.mg.gov.br/120anos Entrada gratuita
Exposição A Estrela Nas paredes, fotos e textos produzidos por pessoas provadas de liberdade. No palco, músicas e debates. Na galeria de arte do Centro Cultural SESIMINAS ( Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia-BH) Inauguração, dia 02 de dezembro 2017 às 10:00 Visitação: De terça a domingo das 9h às 18h. Entrada Gratuita Maiores informações: 31 3241-7168 ou http://www.centroculturalsesiminasbh.com.br
O centro cultural Banco do Brasil – CCBB Trás grandes mostras nesse final de semana. Entre elas: Pequenas Maos, Laboratório de Artes visuais, Espaço Sensorial, Em cantos e contos e muito mais. Com horários variados, as exposições começam nesse final de semana e vão até o próximo dia 31. A entrada é gratuita. Maiores informações: (31) 3431-9400 ou culturabancodobrasil.com.br/portal/belo-horizonte/
Orquestra Filarmônica de Minas Gerais O pianista Paulo Álvares interpreta a obra “O Livro dos Seres Imaginários”. Nesta sexta (01/12/2017) Ás 20h30 Na Sala Minas Gerais (Rua Tenente Brito Melo, 1090 – Barro Preto – BH) Preço médio: R$ 20,00 Maiores informações: (31) 3219-9000 ou www.filarmonica.art.br
15° MUMIA- Mostra Udigrúdi Mundial de Animação No sesc Palladium, rua Rio de Janeiro, 1046, centro-BH De 01 ao dia 10 de dezembro Das 14h30 às 17h30 Entrada gratuita Maiores informações: 31 3270-8100 ou http://www.sescmg.com.br
Maçarico CCBB – Praça da Liberdade, 450 – Funcionários – BH De 29/11 a 04/12 às 19:00 Preço médio: 20,00 Maiores informações: (31) 3431-9400 ou culturabancodobrasil.com.br/portal/belo-horizonte/
Reino Encantado Entretenimento gratuito para a criançada. No Shopping Del Rey Até dia 24 de dezembro 2017 Maiores informações: 31 3479-2000 ou www.shoppingdelrey.com.br Entrada franca
Belô, Meu Amor No Teatro da Assembleia Sab. e dom. às 17h Ingressos a 10,00 Maiores informações: 31 3272-7487
Texto: Janice Izabella
Orientação: Ana Rosa Vidigal

O "mesmo" é mesmo chato!

Você também é vítima da palavra "mesmo"? Usa ela sempre como se fosse pronome substantivo, acreditando que vai enriquecer a sua fala? Isso se tornou um vício que muitas vezes usamos e nem percebemos.
Estamos falando da mania de usar "o(s) mesmo(s) / a(s) mesma(s)" para substituir algum substantivo já citado anteriormente. Abaixo colocamos alguns exemplos e boas soluções para deixarmos de usá-lo de uma vez por todas:
1) “O jornalista foi até a fonte e conversou com a mesma”
Solução: Substituir por pronome pessoal: "O jornalista foi até a fonte e conversou com ela".
2) "Antes de entrar no elevador verifique se o mesmo encontra-se parado neste andar”
Solução: Fazer uma inversão e eliminar o pronome: “Antes de entrar, verifique se o elevador está parado no andar".
3) "O bandeirinha que anulou o gol afirmou conhecer as novas regras e o significado das mesmas"
Solução: Substituir por pronome possessivo: "O bandeirinha que anulou o gol afirmou conhecer as novas regras e o significado delas".
Reforçamos que usar o "mesmo" não é errado, depende da forma que for empregado. É correto, por exemplo, usar como advérbio equivalente a "de fato, realmente" nos exemplos abaixo:
"Eles brigaram mesmo (realmente) na sala de aula";
"Ele xingou mesmo (de fato) o juíz".
Então não se esqueçam, o "mesmo" que devemos evitar é aquele que substitui e faz papel de pronome substantivo. E mesmo que seja muito importante que o nosso vocabulário seja rico, isso não significa usar palavras pouco conhecidas. O importante é fugirmos do lugar comum que empobrece nosso vocabulário.
Texto: Déborah Lima e Janice Izabella
Orientação: Ana Rosa Vidigal

Educomunidade na Rádio UFMG

Você já ouviu falar em Educomunicação?
No último dia 06, a líder e orientadora do Educomunidade, Ana Rosa Vidigal participou do Programa "Pensar a Educação, Pensar o Brasil" na Rádio UFMG Educativa (104,5 FM). Em um bate-papo descontraído, Ana Rosa explanou sobre este campo, tema de grande relevância para o nosso projeto de extensão.
O assunto começou a partir do texto de Guimarães Rosa, "A Terceira Margem do Rio", em que ela usa essa imagem para explicar o tema:
"Esse terceiro lugar, como nos diz Guimarães Rosa, é ainda um não-lugar, ou seja, ele está ainda em construção e transcendência porque ele precisa de diálogo constante. Imagine duas potências: educação e comunicação; e o que elas podem juntas. O que podem naquele momento num país como o nosso, em que o emponderamento das pessoas, sobretudo cidadãos em formação e os próprios professores, pois formamos permanentemente professores e alunos, e exercitamos essa cidadania a todo momento. A importância de um olhar da educação para a comunicação, e da comunicação para a educação; uma potencialização dessas duas grandes forças."
Para Ana Rosa, é importante que tenhamos uma comunicação com a participação mais efetiva tanto do ouvinte/leitor quanto do produtor. A professora também encoraja a não temer o olhar para uma mídia sempre de qualidade.
Para ouvir a participação completa na íntegra, acesse o link:
Matéria: Déborah Lima
Orientação: Ana Rosa Vidigal

Educomunidade participa da "Mostra das Profissões" no UniBH Estoril

Você já sabe qual profissão seguir? O que você pretende cursar na faculdade?
O que pode ser bastante eficaz para ajudar alunos de Ensino Médio a descobrirem a resposta dessas perguntas é conhecer mais a fundo quais são as possibilidades de escolha e o que encontrarão dentro dos cursos oferecidos. Por isso, nada melhor que uma ação com essa proposta dentro de uma própria universidade, não é mesmo?
No dia 19 de outubro, quinta-feira, o Educomunidade realizou, em parceria com o curso de Pedagogia (coordenação de Carlos Donizetti da Silva), uma dinâmica no evento "Mostra das Profissões" do UniBH, campus Estoril, ministrada pelos alunos de Jornalismo Káila Odara, Henrique Alves e pela professora líder do projeto Ana Rosa Vidigal.
O objetivo era desenvolver uma atividade interativa e lúdica com os alunos do Ensino Médio de diferentes escolas que vieram conhecer os cursos oferecidos pelo UniBH. A dinâmica consistia em um jogo, um quiz de 13 perguntas numeradas sobre o curso de Pedagogia, Educomunicação e sobre projetos de extensão oferecidos pelo centro universitário. Os alunos escolhiam um número, Káila e Henrique entregavam a questão correspondente e lia com eles. Se acertassem, ganhavam um bombom. Todas as 4 alternativas de cada pergunta eram respostas corretas e ao final cada uma foi discutida com os alunos.
Káila, que já havia participado anteriormente como aluna de uma mostra de profissões, conta como foi a experiência, agora de uma outra perspectiva: "Quando eu e Henrique propusemos jogos para outras pessoas minha visão foi bem diferente. Foi super legal interagir com os alunos porque eles se mostraram curiosos. Não precisamos ficar chamando ninguém para participar, o pessoal já via os bombons na mesa, se interessavam e acabavam participando dos jogos. Todos eles foram bem simpáticos e eu acho muito importante essa inclusão, a ação por parte da instituição de promover esse tipo de evento. Tanto escolas particulares quanto públicas e municipais estavam presentes e isso faz com que as pessoas se sintam incluídas".
Bastante satisfeito com os resultados, Henrique comentou sua participacão no evento: "A mostra de profissões é muito importante porque ela representa um momento de aproximação dos alunos do Ensino Médio com os cursos superiores e as oportunidades que a faculdade oferece. No evento, os alunos têm a oportunidade de conhecer e tirar dúvidas sobre as profissões, além de poder analisar com quais cursos eles mais se identificam. A mostra do UniBH desse segundo semestre foi muito organizada e tive o prazer de representar meu projeto de extensão, o Educomunidade e o curso de pedagogia o qual adimiro muito. A Educação e a Comunicação são campos de atuação muito importantes. São eles que trazem o entendimento a população e moldam a nossa sociedade que, atualmente, com o avanço das fake news e de discursos de intolerância, têm precisado cada vez mais dessas duas áreas bem preparadas para transmitir o conhecimento".
Carlos Donizetti, coordenador do curso de Pedagogia, diz sobre a importância desse tipo de ação da universidade tanto para o curso quanto para os alunos: "A mostra de profissões é um evento muito importante para o nosso curso de Pedagogia porque é o momento em que nós recebemos os alunos do Ensino Médio, principalmente do 3º ano, para que eles possam conhecer um pouco da realidade do nosso curso, tanto em termos de proposta, de estrutura curricular, de organização, conhecer quais são os diferenciais e principalmente para que eles possam também degustar um pouco daquilo que nós fazemos na Pedagogia, das nossas práticas e dinâmicas, e também no que se refere aos projetos de extensão, como é o caso do Educomunidade e outros que nós temos dentro do curso. É uma maneira que a gente tem de encantar essas pessoas e trazê-las para dentro da Pedagogia."

Reunião do Educomunidade com Cynthia Meniconi, a nova coordenadora dos projetos de extensão e pesquisa do UniBH

Na última reunião semanal de equipe do projeto de extensão universitária em Educomunicação do UniBH, Educomunidade, na terça-feira dia 17 de outubro, recebemos a nova coordenadora dos projetos de extensão e pesquisa de nossa instituição, Cynthia Meniconi.
Foi uma reunião bem bacana e diferente. O encontro durou uma hora e meia e aconteceu na sala de Metodologias Ativas do B5.
A reunião iniciou com a fala de Clarisse Antunes, aluna bolsista, que apresentou o projeto, as propostas, valores e objetivos do Educomunidade. Tratou também das atividades já realizadas neste ano e no ano anterior, quando surgiu o projeto, e apresentou o site educomunidade.com.
Monique Guimarães, aluna do curso de Publicidade e Propaganda do UniBH e também integrante do projeto, apresentou uma das oficinas de sua autoria, que é ministrada ao longo dos encontros com escolas e instituições parceiras.
Káila Odara, Warley Carvalho, Marcelo Gomes e Larissa Vasconcelos, integrantes da equipe que estavam presentes, contaram sobre suas experiências de participação no projeto de extensão, o que aprenderam e o valor dessas ações para si, juntamente com a professora líder do projeto Ana Rosa Vidigal.
Foi um momento muito significativo para cada um do Educomunidade, de bastante aprendizado, troca de ideias e discussões de pontos importantes em relação à formação universitária, o projeto em si e em relação à instituição UniBH.
“Para mim, esse encontro foi uma oportunidade de mostrar nosso trabalho e nossas ações. Uma forma de mostrarmos como é importante o trabalho prático das teorias e processos de comunicação aprendidos dentro da sala de aula. O espaço que o Educomunidade cria é muito único, porque a gente pode viver em um ambiente interdisciplinar, com o pessoal da Publicidade, do Jornalismo, do Designer e da Pedagogia”, ressalta o integrante Warley Carvalho, que ingressou no projeto nesse semestre. “O projeto é uma caminhada de transformação pessoal e profissional pra mim. Tenho aprendido e crescido muito com cada encontro, palestra e oficina", acrescenta.
A professora líder do projeto ficou bastante satisfeita e conta a importância dessa reunião para o grupo: "O encontro com nossa coordenadora de Extensão e Pesquisa do UniBH, Cynthia Meniconi, foi muito importante para o reconhecimento e motivação da equipe e do trabalho desenvolvido no âmbito do Educomunidade. Houve um bate-papo muito proveitoso sobre as ações da equipe, a importância da formação em oportunidades ricas de aprendizado como aquelas que a extensão universitária oferece. A validação de que nossas intervenções educativas por uma mídia de qualidade nos assegura que estamos no caminho certo do que nossa instituição espera do nossa projeto", aponta a professora Ana Rosa Vidigal. "Cynthia Meniconi é extremamente participativa, interage muito bem com as pessoas envolvidas e propõe reflexões assertivas sobre nosso processo de formação acadêmica. Foi um encontro muito dialógico e incentivador, e, por isso, memorável", completa a professora.
Fotos: Ana Rosa Vidigal e Monique Guimarães.

Educomunidade no II Congresso Internacional sobre Competências Midiáticas

Com a comunicação “Educomunicação e formação universitária” aprovada, a professora Ana Rosa Vidigal participará, em nome da equipe Educomunidade, do “II Congresso Internacional sobre Competências Midiáticas”, que acontecerá nos dias 23, 24 e 25 de Outubro na Faculdade de Comunicação da UFJF.
O Congresso tem como objetivo promover a troca de informações sobre as Competências Midiáticas e os resultados encontrados no projeto conjunto que está sendo desenvolvido pela Rede Alfamed. O evento conta com a presença de palestrantes brasileiros e estrangeiros e a programação prevê discussões sobre os desafios para a popularização deste campo de estudos a fim de promover o desenvolvimento da Competência Midiática no século XXI e sobre o panorama midiático atual.